norterocks

Mapeamento, modelação e quantificação do habitat térmico em ecossistemas rochosos costeiros

Quando o calor aperta...

Nas zonas rochosas costeiras, é comum os organismos ficarem expostos a temperaturas altas durante a maré baixa. Mas quão quente é "demasiado quente"? E estão as Alterações Climáticas a tornar os eventos extremos mais frequentes? O projeto NORTEROCKS vai responder a estas questões com um detalhe sem precedentes.

O que vamos fazer
14

Mapear as zonas rochosas

As zonas rochosas são complexas. Enquanto algumas rochas ficam fora de água mesmo durante a maré cheia, outras apenas ficam expostas nas marés mais baixas. E ainda existem poças, fendas, cristas e muitos outros pequenos recantos. Como a maioria dos organismos intertidais são bastante pequenos, um pouco de sombra pode arrefecê-los até 10 °C!

Isto significa que a descrição dos padrões de temperatura nas zonas rochosas requer um conhecimento profundo da sua estrutura 3D - a micro-topografia. Portanto, a nossa primeira tarefa foi a construção de um modelo de elevação digital (DEM) de alta resolução (7-10 cm) de todas as rochas expostas durante a maré baixa nos 150 kms de costa de Espinho a Moledo

O DEM de alta resolução de todas as rochas de N Portugal já está pronto, e está disponível a pedido

24

Modelar a temperatura do corpo

Para estudar os padrões de stress térmico, precisamos de conhecer a temperatura corporal de todos os organismos na área de estudo a cada momento. Essa informação será obtida a partir de dados climáticos, que serão refinados usando um modelo LSM (land-surface model). No entanto, os modelos LSM foram originalmente desenvolvidos para ecossistemas florestais. Portanto, nesta tarefa vamos modificar um modelo LSM de referência (NCAR NOAH) para permitir a sua utilização nas nossas zonas rochosas entre marés.

A optimização do LSM está em curso, e irá permitir o calculo da temperatura corporal de organismos em todas as facetas do DEM

34

Medir a temperatura das rochas

Mas antes de as estimativas de temperatura obtidas com o LSM poderem ser utilizadas, é preciso validá-las contra dados reais. Como esse dados ainda não existem, vamos instalar uma vasta rede de sensores de temperatura em micro-habitats expostos ao sol e sombreados por toda a área de estudo. Com os dados recolhidos por mais de 1000 sensores, iremos poder caracterizar os extremos de exposição térmica com um detalhe sem precedentes.

Partilhamos todos os dados de temperatura recolhidos: consulta a lista de locais abaixo e envia um pedido de dados

Praia de Mindelo
0
Max Temp
0
Min Temp
44

Mapear os micro-habitats

Finalmente, utilizando o LSM optimizado, transformaremos dados ambientais de re-análise (ECMWF ERA5) em estimativas horárias de temperatura corporal de organismos em todas as facetas do DEM desde 1979!

Depois de analisar estes dados inovadores, seremos capazes de avaliar como a distribuição espacial dos micro-habitats mais frescos tem vindo a mudar no Norte de Portugal nas últimas décadas.

Área de estudo

NW Ibéria

De Finisterra a Peniche, estamos a instalar uma vasta rede de sensores que capturam dados de temperatura horários, de alta resolução, em microhabitats expostos ao sol e sombreados na zona entre marés (intertidal). No link abaixo podes encontrar a lista de locais e outros detalhes. Não hesites em pedir-nos dados.

72
Praias
466
Sensores

Lista de locais

Rui Seabra
Project Leader
Fernando Lima
Project Co-Leader

A equipa

Somos uma equipa multidisciplinar de biólogos e engenheiros, com uma extensa rede de colaboradores internacionais, que estuda o stress térmico em ecossistemas intertidais de todo o mundo.

Bruno Loureiro
Luis Pereira
Manuel Carvalho
Catarina Queiroga
Cátia Monteiro
Francisco Arenas
Brian Helmuth
Joãozinho
Financiado por

NORTE-01-0145-FEDER-031053
PTDC/BIA-BMA/31053/2017
Financiamento total elegível: 219.868,46 €

Acolhido por
Em parceria com

Uma experiência partilhada

Procuras experiência em trabalho de campo, visitas enriquecedoras para os teus alunos, ou apenas uma atividade divertida na praia em família? Contacta-nos e tentaremos fazer acontecer!